• Garimpei Com

A comida e a religião são grandes reunidores de pessoas.

Atualizado: 2 de Out de 2020

Muitas vezes simbolizam os elos que criam e fazem evoluir uma comunidade

Por: @coletivas.prod

O #caruru, especialmente de #CosmeeDamião, é uma tradição ancestral do #Jarê e em #setembro , mês de nascimento dos santos gêmeos, é comum nos dias 07, 17 e 27 ouvir os sons de foguetes.


Pela manhã eles anunciam o ritual e preparo do caruru e ao meio dia convidam todas as pessoas para comer uma comida que vem cheia de carinho, devoção e agradecimento às graças alcançadas.


Cheio de significados e ancestralidades, o caruru normalmente é oferecido por pessoas que tiveram seus pedidos e graças alcançadas e como forma de agradecer e manter viva a história dos gêmeos milagreiros. Além do prato principal, é costume oferecer balas, pipocas e canjicas.

As filas são enormes aguardando que se cumpra o ritual: primeiro as crianças da mesa comem para depois todos os convidados. Nessas filas temos a renovação de elos, conversas e histórias. Mitos são contados e ouvidos, fortalecendo a comunidade para a celebração com a reza e samba que chega mais tarde, quando o couro bate e o Jarê vai até de manhã. É a celebração de mais um ano de promessa foi cumprida.


Segundo entrevistas feitas aos devotos dos santos, a maioria dos pedidos são para saúde de parentes queridos, ou para mães de gêmeos que são devotos do Jarê e como forma de agradecer pela vida dos filhos. São obrigações que passam por gerações na mesma família e chegam até os dias atuais.

Como está sendo a festa este ano? Sentimos a ausência das gostosas aglomerações e mais uma vez a tradição precisa se reinventar e se adaptar a este nova realidade. Em um mundo onde a intolerância sempre marginalizou as pessoas que cultuam o Jarê, temos mais uma dificuldade para superar e com certeza a promessa será cumprida como der! E o encontro cheio de afeto fica guardado pro ano que vem, pois, com a fé em Cosme e Damião, teremos a tradição e a comunicação dos carurus da cidade ainda mais forte!


Para saber mais, consulte o livro "Jarê: Histórias Contadas" de Luciene Cruz.


Este texto foi escrito pelo @coletivas.prod

Cultura, comunicação e conteúdo em Lençóis-Ba

Página gerida por mulheres pretas


O Garimpei.com agradece a autorização para repostarmos este texto tão lindo!




O Livro "Jarê: Histórias Contadas" de Luciene Cruz, como o CD "Cantigas de Jarê" podem ser comprado online, clique aqui e adquira o seu!


Produção: Grãos de Luz e Griô




Conheça mais sobre as histórias e cultura da Chapada Diamantina!



11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

PARA RECEBER NOTÍCIAS - ASSINE!

Garimpei.com (21).png
  • Instagram
  • Facebook

© 2020 por Garimpei.com. Orgulhosamente criado com Wix.com

diamante_preto_png.png