Quarentena verde

A pandemia vem destacando o valor e a importância de semear, plantar, cuidar do solo, colher, germinar e saborear um alimento cultivado com autonomia, deixando a cidade com quintais ou pequenos espaços de terra cada vez mais verdes. Uma prática que, além de reduzir nossos gastos, também exercita a paciência, o contato com a terra, autoconhecimento e a integração familiar. De legumes a ervas medicinais, é possível plantar de tudo um pouco nos canteiros, quintais, jarros e pequenos espaços de terra de Lençóis. O importante é manter a saúde, a boa alimentação e o contato com a natureza cada vez mais forte.

Para começar do zero, é bom observar aspectos como o tipo do solo, a temperatura, a estação do ano e o tempo de exposição ao sol (considerando que cada planta tem a sua demanda própria de luz solar). Vale ainda usar a criatividade para criar canteiros reutilizando pneus, garrafas, telhas e tijolos que garantam a sustentação do solo e possam combater a erosão. Neste caso, vale explorar o talento artístico para pintar, desenhar e colorir o canteiro! Uma ótima atividade para as crianças!


Para evitar frustrações e fazer as suas plantas crescerem, alguns cuidados são recomendados e, melhor ainda, é possível recorrer a diversas formas de adubar, fertilizar e manter a saúde da terra. Em Lençóis, você encontra à venda biofertilizantes, húmus de minhoca, substratos e chorume, importantes na adubagem do solo. Além disso, serviços de adubação com micronutrientes, aplicação de produtos orgânicos contra pragas e insetos e o preparo de vasos com nutrientes específicos para o cultivo de plantas medicinais também podem ser encontrados no GAL - O Grupo Ambientalista de Lençóis – um dos comerciantes prejudicados com a suspensão da feira. Em sua barraca, era possível encontrar desde mudas diversas até livros e alguns dos produtos citados acima. Hoje, é possível comprar tudo por telefone, conversando direitinho sobre o que deseja para o solo, evitando assim um contato social prolongado. O Permasitio Licurioba reaproveita as cascas das bananas produzidas em sua agrofloresta para a produção de biofertilizantes, fechando assim o ciclo de vida da terra e gerando um importante produto para a sua horta caseira. Lá também existe uma comunidade de minhocas que trabalha intensamente, processando o esterco da vaca e da cabra, transformando tudo em um rico produto natural, o húmus. Uma super vitamina para o solo, que fornece nutrientes, regula micro-organismos e potencializa a fertilidade.